A Família Real

06-05-2010

Armas pessoais de Teodorico II de Bugio e Bélgica

As raízes da Família Real do Grão-Ducado do Bugio remontam à monarquia visigótica ibérica. Com o início da reconquista, os antepassados da moderna família grão-ducal juntaram-se a outros aristocratas cristãos e conseguiram fazer recuar os muçulmanos para baixo do rio Douro. Afastados do trono, instalaram-se no Condado Portucalense, mais precisamente em São Bartolomeu da Bizarria (que resistiu até aos dias de hoje mas com o nome algo embaraçoso alterado para São Teodósio da Bizarria). Com a aclamação de Afonso Henriques como Rei de Portugal, prestaram-lhe vassalagem e deram um contributo inestimável ao avanço da fronteira portuguesa para sul. Depois da conquista de Lisboa em 1147, Gervásio, então Conde da Bizarria, recebe do Rei o Ducado do Bugio como agradecimento por serviços valorosos em combate. A ilha, a meio do Tejo, foi escolhida pessoalmente por Gervásio pela beleza das suas florestas cerradas e vales verdejantes. Ao longo dos séculos, a família Bugio e Bélgica tem zelado pelos interesses do povo bugiês, dando um contributo inestimável para a consolidação do Bugio como uma das nações no pelotão da frente da Europa Ocidental.

O Palácio da Mururoa em São Lourenço, residência oficial dos Grão-Duques.

Teodorico II e Frederica de Feroé, Grão-Duques

Sua Alteza Real, Teodorico Francisco Américo Januário Ludovico Teresa Simões Bizarria de Bugio e Bélgica, Pela Graça de Deus, Grão-Duque do Bugio, Bélgica e Antárctida, Conde de Ulan Bator e Corroios, Protector de Bolanga, Guardião dos Ensinamentos da Nabiça Mística, nasceu a 27 de Março de 1942 no Palácio da Mururoa em São Lourenço. Cursou Agronomia e Dança Contemporânea na Universidade Nacional Candomblé de Mascarenhas, formando-se com distinção e apresentando uma tese subordinada ao tema “Cultura do Tabaco em Bolanga e Sua Influência na Dança em Honra do Grande Deus Cágado dos Xabangwe.” Frequentou também a Academia Militar Bugiesa e prestou serviço no Corpo de Fuzileiros Nasais, sendo agraciado com a patente honorífica de general. Em 1970, casou com Frederica Valéria Maximiliana, filha mais nova do Arquiduque das Ilhas Feroé. Sucedeu a seu pai, o Grão-Duque Leovigildo III, em 1976. Sua Alteza Real é um homem culto, muito dedicado à leitura (sobretudo de tratados de farmacologia e romances policiais com enredos girando em torno do hóquei em campo) e à equitação (o seu cavalo preferido é Mafarrica, uma égua negra de raça Lusitana). Gosta da cor azul e colecciona brinquedos sexuais medievais, tendo a sua colecção sido premiada em vários salões da especialidade. A Grã-Duquesa Frederica aprecia a renda de bilros.

Suas Altezas Reais, o Príncipe Leovigildo e esposa, a Princesa Anastácia de Minsk, Duques de Showangwabangwaningwabalangwalangwangwa

S.A.R., o Príncipe Leovigildo Pascoal Licínio Teodorico Mantorras Acúrcio Simões Bizarria de Feroé, Bugio e Bélgica, Duque de Showangwabangwaningwabalangwalangwangwa, é o filho mais velho de S.A.R. o Grão Duque e, como tal, herdeiro do trono bugiês. Nasceu em 1971 a bordo do Iate Grão-Ducal, o NGDB Pataconcius, durante viagem a caminho das Bahamas. Fez os seus estudos na Academia Militar Bugiesa, especializando-se em oceanografia e participando em várias missões científicas da Armada, tendo integrado a equipa candidata ao Nobel da Literatura em 1987 pela publicação do álbum fotográfico “Corais em Águas Territoriais do Bugio e Adolescentes Travessas-Um Olhar Transversal.” Casou em 1991 com Anastácia, Viscondessa de Minsk e, em 1993, nascia o primeiro filho do casal, Godofredo, Conde de Bruges. Em 1998, nasceram os gémeos, Teodorico e Felisberta, mas os pais não gostam muito deles e nunca os levam a lado nenhum. Como herdeiro do trono, cabe-lhe representar a Coroa nas cerimónias tradicionais em Bolanga e participar na dança sagrada anual, através da qual os chefes bolangueses decidem a ordem de acesso à única retrete da ilha pela cerimónia milenar da medição das pilas.

S.A.R., a Princesa Hermengarda, Condessa de Albergaria, acompanhada pelo ex-marido e pelos filhos

Sua Alteza Real, a Princesa Hermengarda Josefina Pafúncia Childeberta Honoriscausa Simões Bizarria de Feroé, Bugio e Bélgica, Condessa de Albergaria, nasceu em São Lourenço em 1972. Doutorou-se em Puericultura na Universidade Católica de Lovaina em 1994. Em 1996, casou com Raj Rajeshwar Narendra Shiromani Maharajah Sri Sadul Singh, Marajá de Rajnaputra, Índia. O casamento durou apenas dois meses, sendo anulado por problemas conjugais. Em 1998, a Princesa contraiu novo matrimónio com João Carlos Castanheira, herdeiro de um império luso-bugiês de construção civil. Deste casamento, nasceram os seus três filhos, os Príncipes Teodomiro, Sigisnando e Bruno Filipe. Em 2004, depois do divórcio, foi anunciado o noivado com Cajó “Bate-Estacas” Caetano, campeão nacional de boxe, mas o casamento nunca viria a acontecer. Actualmente, Sua Alteza faz uma pausa nos seus relacionamentos e encontra-se semanalmente com o irmão mais novo do Rei de Tonga mas diz que são apenas amigos.

S.A.R., o Príncipe Ataúlfo, Conde Desta Ilha Aqui, mostrando a menção honrosa na 7ª edição do Festival ModaBugio

Sua Alteza Real, o Príncipe Ataúlfo Eusébio Franquelim Mariano Pascoal Amélia Simões Bizarria de Feroé, Bugio e Bélgica, Conde Desta Ilha Aqui, nasceu em Antuérpia no ano de 1975. Foi dispensado de cumprir o serviço militar por motivos médicos e frequentou o curso de Estilismo e Moda na Escola Superior Hipotética em São Lourenço. Tem trabalhado como estilista, representando com frequência as tendências da moda bugiesa em festivais internacionais. O Príncipe Ataúlfo ainda não escolheu uma companheira por considerar que tem tempo e por ter outras prioridades de momento. Vive em Antuérpia, a sua cidade natal, dividindo um apartamento com Maurice Delacroix, cabeleireiro e colaborador de há muitos anos.

Por Bugio

Ver também: