Nudez do adversário explica empate no particular entre Bugio e Nova Guiné

11-06-2010

Resultado inesperado num embate em que a superioridade bugiesa nunca foi questionada. A turma da Oceânia apresentou-se em campo com um futebol desordenado, mas acabou por beneficiar de forma desleal da não utilização de calções ou roupa interior por parte dos seus jogadores, prática comum da selecção de Papua-Nova Guiné nos jogos de carácter particular. Para Espiridão Tobias, seleccionador nacional do Bugio: “Os nossos jogadores deram o máximo, mas é difícil manter a concentração quando o adversário expõe partes extra-futebol em movimento oscilatório e saltitante.” Aproveitando o desconcerto dos nossos, os papuas marcaram primeiro, logo aos 12 minutos, por intermédio de Reginald Davani após cruzamento pela direita de Adrian Komu (em posição irregular não assinalada por um árbitro assistente distraído pela lata de refrigerante que o médio da Nova Guiné usava como enfeite genital).  O Bugio só empatou sobre o intervalo, aos 46 minutos, por intermédio do recém-naturalizado Zeca Berimbau. Numa segunda parte sem interesse, a selecção visitante colocou-se novamente em vantagem com um golo de Mauri Wasi (primeira ocasião na história do futebol internacional em que um golo foi marcado de testículo). A jogar contra dez após expulsão de Brian Tuhiana por ostentar sinais de entusiasmo exagerado pelo jogo, o Bugio conseguiu empatar só no fim do encontro com uma grande penalidade apontada por Elvis Ramiro, castigando carga indecorosa de Enoch sobre um traumatizado Sigerico Marmota.

Federação bugiesa deseja aos portugueses boa sorte no Mundial sem ressentimentos

08-06-2010

Clitemnestro Brandão, presidente da Real Federação Bugiesa de Futebol, enviou uma mensagem escrita para o telemóvel de Gilberto Madail, transmitindo em 12 caracteres os votos sinceros do órgão máximo do futebol bugiês de que a equipa das quinas tenha sucesso em terras africanas. Apesar da rivalidade histórica entre os dois países, os bugieses estão habituados a torcer fervorosamente pela selecção do país vizinho nas grandes competições internacionais (sempre que não participem as selecções da Suécia, da República Checa, de Marrocos, da Colômbia, de Trindade e Tobago, da Arábia Saudita e das Ilhas Salomão) pelos laços que nos unem. O presidente da RFBF considerou unilateralmente esquecido o incidente do jogo particular entre Portugal e o Bugio na Covilhã, marcado para o dia posterior à partida dos portugueses para a África do Sul como brincadeira de mau gosto. Quanto a uma participação futura da selecção “celeste-lodosa” num Mundial, Clitemnestro Brandão mostra-se convicto de que o Bugio possa, finalmente, filiar-se na FIFA, logo que seja aceite a exigência nacional de atribuição de meios pontos por derrota e de menções honrosas por faltas criativas.

Relicário de Santa Beldroega será devolvido à Arquidiocese de São Lourenço

31-05-2010

Após anos de negociações com o governo português, o Ministério da Cultura, Desportos e Compadrio está próximo de conseguir assegurar a devolução do relicário de Santa Beldroega, obra-prima da ourivesaria medieval bugiesa, elaborada sem recurso a qualquer metal precioso e com valor estimado em cerca de 3 mil ducados (15 euros). A peça, contendo uma relíquia de uma das nossas santas de maior devoção, perdeu-se na década de 80 do século passado, quando foi acidentalmente rifada numa quermesse organizada pela arquidiocese e entregue a um turista do país vizinho. Apesar de a autenticidade da relíquia não ser reconhecida de forma unânime (testes realizados em 2004 revelaram que o osso contido no relicário poderá ser uma falange ou uma vértebra de cauda), os fiéis bugieses esperam ansiosamente o seu regresso à pátria de origem.

Escândalo na Eurovisão: Canção bugiesa não foi admitida na votação final

30-05-2010

Depois de anos sem representação no Festival Eurovisão da Canção, o expoente máximo da música europeia (por falta de pagamento das quotas da Emissora Televisiva Bugiesa à União Europeia de Radiofusão ou por “boçalidade extrema” das canções apresentadas), todo o país esperava que 2010 fosse, finalmente, o ano da merecida aceitação na grande família eurovisónica. Mas, mais uma vez, fomos injustamente excluídos sem motivo válido. Quando se preparava para subir ao palco, Doroteia Piolho foi impedida de interpretar a sua “Balada Inventada à Pressão” por, alegadamente, não estar inscrita e não ter disputado as  meias-finais. “É uma pouca-vergonha” considerou Doroteia, compreensivelmente agastada, “a Eurovisão não quer cá gente que trabalha a sério, que ensaia todos os dias, que usa um vestido feito de propósito com decote até ao umbigo e que dorme com as pessoas certas para alcançar os seus objectivos.” Leôncio Piolho, produtor e marido da vedeta nacional da canção, também deveria comentar o sucedido, mas optou por confrontar a esposa com a última parte das suas declarações.

Real Destacamento de Ninjas volta a manifestar-se por melhores condições

29-05-2010

Pelo segundo ano consecutivo, os operacionais do Real Destacamento de Ninjas (RDN) da Guarda Real Bugiesa saem à rua para protestar contra o corte nos salários anunciado pelo ministério do Interior. Para Alencar Juju-Perestrelo, presidente da mesa da Associação Sindical de Polícias e Ladrões (ASPL), “é vergonhoso que uma força tão necessária à manutenção da ordem pública seja das mais penalizadas.” Recorde-se que, desde a instituição do RDN em 1981, o receio do bugiês médio de ser atacado por bandos de samurais renegados baixou de 0,0004% para 0,0002% (como consequência da morte de Traquitano Golias, principal impulsionador do movimento “Estamos Fartos de Ter Samurais Renegados a Beliscarem-nos o Rabo Enquanto Dormimos a Sesta” e também sócio-fundador da Comissão de Utentes do Hospital Psiquiátrico Aníbal Silva). Por salários mais justos e pelo regresso do subsídio de sobremesa, os ninjas bugieses reunir-se-ão diante do Palácio das Cortes e marcharão até à baixa de São Lourenço. Recorde-se que, no protesto anterior, a competência do RDN nas artes da invisibilidade fizeram com que os mil e quinhentos manifestantes passassem despercebidos.

Árvore de Natal grandiosa alegra espíritos natalícios (agora sem tragédia)

20-11-2006

Foi inaugurada com toda a pompa natalícia a monumental árvore de Natal que, todos os anos, aquece os corações a pequenos e graúdos na Praça Godofredo I em São Lourenço. A iluminação foi feita com recurso a milhares de pequenas lâmpadas eléctricas e não com velas como aconteceu no ano passado. A inauguração foi presidida pelo burgomestre da capital, Reciário Vandoma, que fez também um comovente discurso em memória das vítimas do grande incêndio de São Lourenço em 2005.

Ministro dos Negócios Estrangeiros discute preservativo com Bento XVI

06-04-2006
O ministro dos Negócios Estrangeiros, Jerónimo Salafrário, deslocou-se à Cidade do Vaticano para audiência com Sua Santidade, o Papa Bento XVI, onde foi novamente discutida a possibilidade de abrir uma excepção na proibição do preservativo pela Igreja Católica. Como é sabido, o Grão-Ducado sente-se prejudicado pela posição irredutível da Santa Sé por considerar que esta não leva em conta a tradição bugiesa de fabrico de preservativos em renda de bilros que dura há vários séculos e está estreitamente ligada à própria identidade nacional (constituindo grande parte do enxoval das noivas bugiesas). Outro dos pontos em discussão foi o desagrado com que a Igreja vê a veneração da Sagrada Nabiça Mística que muitos bugieses praticam a par com o catolicismo.

Republicanos voltam a queixar-se de tratamento desleal (parvalhões)

02-09-2005

O presidente do PRB (Partido Republicano Bugiês) voltou a apresentar queixa junto da Real Comissão de Eleições depois do parecer da RCE voltar a proibir os republicanos bugieses de participarem no escrutínio pela sétima vez consecutiva. Desta vez, o motivo apontado foi “o deficiente critério estético” na escolha do desenho dos autocolantes de campanha. Epaminondas Pneumático, eleito líder do PRB no mês passado após desaparecimento misterioso do anterior líder, disse qualquer coisa sobre “défice democrático,” “jogo sujo” e “parcialidade institucional” mas já se sabe que este tipo de gente tem a mania das perseguições.

Campanha para eleições regionais arranca em força

15-03-2005

Começa hoje oficialmente a campanha eleitoral para as eleições regionais com os vários partidos bugieses a medirem forças e procurando assegurar o controlo dos governos locais. De acordo com as sondagens, a eleição será decidida a nível nacional entre o PAS (Partido da Alimentação Saudável), centro-esquerda e actualmente no Governo, e o PBA (Partido da Bem-Aventurança), médio-ala com bom jogo aéreo. A cadeira de burgomestre de São Lourenço poderá transitar do PAS para o PBA na sequência do fim da coligação com o PCT (Partido Cabem Todos) e sem esquecer o envolvimento do secretário-geral do PAS, Geodésico de Sá, no escândalo das courgettes plastificadas. Também nas colónias haverá lugar a eleições, não se esperando grandes surpresas à excepção de uma decisão renhida na escolha do novo Governador-Geral de Bolanga entre Recaredo França da FNU (Frente Nudista Unida) e o nativo Elias Nhazakabungwa do POC (Partido Operário Canibal).

Danças d’Esta Ilha Aqui em digressão pela metrópole

30-05-2004

O Ballet Real d’Esta Ilha Aqui iniciou a sua digressão europeia de dois meses com actuações nas principais cidades bugiesas mas também em alguns palcos internacionais. O grupo dedica-se à preservação da dança típica do mais remoto território ultramarino bugiês: o balakatak, dança em que muitos notam influências notórias dos ritmos melanésios enquanto que outros a classificam como sendo “muito parecida com um bando de gente seminua sentada e muito quieta.” Os interessados em agendar espectáculos deverão contactar a sede do Ballet em Aquela Vilória Ali Ao Lado.